segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Construção Ecológica


O ato de construir gera um grande impacto no meio que nos rodeia, por isso vem sendo estudada formas de edificar sem agressão ao ambiente e sem perder o conforto que já foi conquistado. Casa Ecológica, Construção Verde (Green Building), Biocasa, Ecocasa, Bioarquitetura, Bioedificação, Arquitetura Natural, Arquitetura Passiva de Baixa Energia (PLEA), Casa Passiva, Construções Sustentáveis, Ecodesenho, Projeto Regenerativo, etc. Estes termos são utilizados para denominar essa nova perspectiva que vem se desenvolvendo dentro da construção, que visa a combinação dos recursos naturais às novas tecnologias para continuar nossos processos de edificação pensando um ambiente sustentável.
A Bioconstrução ou construção ecológica é importante e viável por trazer diversas soluções simples, de baixo custo e de positivo impacto social e ambiental. Uma casa ecológica é saudável, economicamente viável e atende às necessidades básicas de seus habitantes, integrando tecnologias modernas à velhos conhecimentos, com o máximo possível de conexão com o ambiente e menor impacto.
Não devemos pensar os processos bioconstrutivos como aplicáveis apenas para as pessoas de um determinado poder aquisitivo, essa nova forma de produzir habitações pode empregar materiais alternativos e diferenciadas tecnologias que cabem em todos os níveis econômicos, podendo ser construções de alto luxo ou habitações de interesse social.
Para construção de habitações populares as técnicas de bioconstrução apresentam soluções que tem custos bem reduzidos, além de oferecerem conforto. Uma ecocasa de 64 metros quadrados custa em torno de R$ 4 mil reais, ao passo que utilizando materiais tradicionais como cimento e tijolo, a mesma casa passaria a custar R$ 20 mil reais.
Os dados supracitados deixam claro que a solução para contenção de gastos e aumento na qualidade das construções executadas está intimamente ligada à mudança de atitudes do construtor em relação a sua atuação diante do planeta.
Nos princípios da bioconstrução são considerados os impactos da construção durante a fase de produção e os impactos ocorrentes durante a fase de uso e pós-uso da construção. Observando os diversos momentos presentes numa construção, pensar esta como um fato isolado e desconectado de fatores sociais, culturais, econômicos, políticos e ambientais de impacto local e global, é vendar os olhos da responsabilidade de concepção e desenvolvimento da interação de todos os elementos de um meio, pois o avanço humano sobre o espaço terrestre deve ser concebido de forma a acompanhar o modelo natural que já nos foi dado e com a visão do próprio homem como sendo parte de um todo.
A adoção de um modelo de construção sustentável acarreta em ganhos na qualidade de vida presente e futura, e também em ganhos financeiros. Para isso se faz necessário, parar de observar individualmente cada estratégia e em curto prazo, mas esperar suas vantagens para médio e longo prazo.
O avanço tecnológico alcançado até agora são surpreendentes para o homem, mas para evitar que se percam os elementos básicos de manutenção desse desenvolvimento é indispensável que este desperte para sua responsabilidade em cuidar do seu habitat.


Disponível em: http://pt.shvoong.com/exact-sciences/earth-sciences/1793475-constru%C3%A7%C3%A3o-ecol%C3%B3gica/